Perdida nas páginas... #2

 

 

 

"Anne compreendeu-o. Ele não lhe podia perdoar, mas era incapaz de ser insensível. Apesar de a condenar pelo passado, de ser absolutamente indiferente e estar a ficar preso a outra, mesmo assim não podia vê-la sofrer sem sentir o desejo de lhe dar lenitivo. Eram resídulos de um sentimento anterior, era um impulso de pura, ainda que não admitida, amizade, era uma prova de que tinha um coração terno e afável, era, em suma, a demonstração de coisas em que ela não podia pensar sem emoções tão feitas de prazer e dor que não sabia qual prevalecia, se o primeiro, se a segunda."

 

 

Persuasão de Jane Austen

 

publicado por Diemy* às 01:33 | link do post | comentar