Quinta-feira, 20.12.12

Perdida nas páginas... #3

 

 

 

 

"Não havia nelas nenhuma superioridade de conduta, talento ou inteligência. Lady Dalrymple obtivera a qualificação de «uma mulher muito encantadora» porque tinha um sorriso e uma resposta cortês para toda a gente. Miss Carteret, com menos ainda que dizer, era tão banal e desajeitada que jamais teria sido tolerada em Camdem-place nao fora o seu nascimento.

Lady Russel confessou que esperara algo melhor; mas mesmo assim «era um conhecimento que valia a pena ter», e quando Anne se arriscou a dizer a sua opinião a respeito delas a Mr. Elliot, ele concordou que não eram nada, em sim mesmas, mas manteve que, como boa companhia, como pessoas que reuniriam boas companhias à sua volta, tinham o seu valor. Anne sorriu e disse:

- A minha ideia de boa companhia, Mr.Elliot, é a de pessoas bem informadas, que têm muito do que conversar. É a isso que eu chamo de boa companhia.

- Está enganada - respondeu ele delicadamente -, isso não é boa companhia, isso é a melhor companhia. A boa companhia exige apenas nascimento, educaçao e maneiras, e no tocante a educação não vai muito longe. Nascimento e boas maneiras são essenciais; mas um pouco de cultura não é de modo algum uma coisa perigosa em boa companhia, pelo contrário, calha muito bem. (...) Não será mais sensato aceitar o convívio daquelas boas senhoras de Laura-place e aproveitar o melhor possível todas as vantagens desse parentesco? Pode ter a certeza de que este Inverno elas serão acolhidas pela melhor sociedade de Bath, e como posição social é posição social, o facto de se saber que são aparentados com elas terá a sua utilidade em colocar a sua família - a nossa família, permita-me dizer - naquele grau de consideração a que todos nós aspiramos. "

 

Persuasão de Jane Austen

 

 

E em poucos parágrafos, Jane Austen fez um apanhado de como eram as leis da sociedade do seu tempo, a maneira de pensar de muitas pessoas e do que ela mesma pensava sobre o assunto. :)

 

 

Creditos da imagem: weheartit

publicado por Diemy* às 01:05 | link do post | comentar

45 Day Book Challenge Day 14

 

 

Livro comovente

 

 

 

Autor: Shel Silverstein

Título: A árvore generosa

 

 

Podem achar estúpido mas, neste momento, foi o livro de que me lembrei.

Pode ser um livro de crianças, com muito pouco texto (se bem me lembro) mas que nos fala de assuntos importantes, tais como o afecto, as relações entre pessoas e natureza, crescimento,...É um livro que nos faz pensar sobre o que é importante.

A história é muito simples: um menino descobre uma árvore durante as suas brincadeiras e logo se torna amiga desta. À medida que os anos se vão passando e ele vai crescendo, a sua relação com a árvore vai mudando e ele vai se esquecendo desta. No entanto, quando precisa de conselhos ou apenas de descanso, a árvore está sempre lá para o ajudar em tudo, sempre cheia de generosidade e dando tudo o que tem para que o "menino" seja feliz.

Tomei conhecimento da história durante o meu estágio na faculdade. Uma das crianças da sala onde estava, recebeu-o como prenda e quis partilhar a história com os amigos. Eu confesso que quando terminei de a contar, estava com vontade de chorar. :)

Enfim,... Na minha opinião, é uma história para miúdos e graúdos!

 

publicado por Diemy* às 00:30 | link do post | comentar

mais sobre mim

A folhear...

pesquisar neste blog

 

Dezembro 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
26
27
28
29
30
31

posts recentes

arquivos

2012

tags

últ. comentários

links

blogs SAPO